Blog da área de Ciência das Religiões (Grupo Lusófona)
.posts recentes

. Diplomatas de Israel proc...

. Papa Bento XVI resigna, d...

. Manuscritos destruídos sã...

. Opus Dei proíbe 79 livros...

. Ramo português da Igreja ...

. Ortodoxos russos e católi...

. Arqueólogos acreditam ter...

. Proibição da circuncisão ...

. Mulher atacada por ultra-...

. Calendário ecuménico Cele...

.arquivos

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

.Google Analytics
Sexta-feira, 22 de Janeiro de 2010
Empresa fabricasa miras com referências biblicas

Empresa fabricava miras com referências bíblicas

A empresa Trijicon vendeu durante anos miras telescópicas inscritas com referências bíblicas. A prática foi revelada e será abandonada.

Jo 8,12 (“Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará nas trevas mas terá a luz da vida”) e 2Cor 4,6 (“Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo.”)

Estas são duas das referências a passagens bíblicas que se podem encontrar junto ao número de série das miras que a empresa Trijicon produz, e que se encontram ao serviço das forças armadas de vários países, incluindo as dos Estados Unidos.

A utilização de tais referências cristãs em armas que são usadas em teatros de guerra como o Iraque e o Afeganistão levaram grupos islâmicos americanos a condenar fortemente a prática que, acusam, poderá cimentar a ideia de que os EUA estão envolvidos numa cruzada contra os muçulmanos.

Mas os islâmicos não foram os únicos a achar inconveniente a ideia da Trijicon. Vários representantes militares, grupos secularistas e cristãos também levantaram as vozes.

Os protestos levaram a empresa a pedir desculpa e a prometer que as armas produzidas para venda de material militar não terão mais referências a passagens do Novo Testamento. Contudo a prática, que foi iniciada pelo fundador da Trijicon, deverá continuar em material destinado a civis como caçadores, por exemplo.


A empresa não esconde as suas raízes cristãs, declarando no seu site: “Acreditamos que a América será grande quando os americanos forem bons. Esta bondade tem-se baseado em padrões bíblicos ao longo da nossa história que esforçar-nos-emos por seguir.”
Fonte: RFM online

publicado por Re-ligare às 16:54
link do post | comentar | favorito
|
.Google Analytics
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds