Blog da área de Ciência das Religiões (Grupo Lusófona)
.posts recentes

. Diplomatas de Israel proc...

. Papa Bento XVI resigna, d...

. Manuscritos destruídos sã...

. Opus Dei proíbe 79 livros...

. Ramo português da Igreja ...

. Ortodoxos russos e católi...

. Arqueólogos acreditam ter...

. Proibição da circuncisão ...

. Mulher atacada por ultra-...

. Calendário ecuménico Cele...

.arquivos

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

.Google Analytics
Quinta-feira, 30 de Junho de 2011
Rituais de bruxaria em São Domingos deixam moradores preocupados

Alguns moradores do bairro de São Domingos, em Santarém, depararam-se na noite de terça-feira, 21 de Junho, com um cenário de, alegada, bruxaria junto de suas casas. Atrás de umas barreiras de protecção de plástico, perto da praceta Habijovem, os moradores encontraram uma garrafa de vinho deitada, um prato e dois copos de vidro, vários cigarros dentro do prato, uma toalha vermelha e diversas velas derretidas, todas vermelhas. O MIRANTE esteve no local na tarde seguinte e ainda encontrou o cenário descrito pelos moradores num local onde diariamente circulam dezenas de pessoas incluindo crianças.

Uma situação que está a preocupar os moradores - que preferem ficar no anonimato com medo de represálias - uma vez que, dizem, estes “cenários” acontecem “frequentemente”. Os moradores que dizem ter assistido ao “ritual de bruxaria” estão assustados e preocupados sobretudo por causa dos mais novos. “As crianças brincam com regularidade neste espaço e podem pegar nestas coisas por curiosidade. É um perigo fazerem isto num aglomerado urbano como este”, reclama uma moradora.

Os populares desconfiam de quem possa estar por detrás deste ritual e chegaram a colocar um papel na porta do prédio dessa pessoa “avisando-a” para ter “cuidado” com as “bruxarias que anda a fazer”. A PSP de Santarém afirma que não recebeu nenhuma queixa sobre o assunto e que na sua área de intervenção, nos últimos tempos, não tem recebido queixas sobre alegados rituais de bruxaria.

 

Fonte: O Mirante Online

http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=502&id=75714&idSeccao=8203&Action=noticia

sofia s.

publicado por Re-ligare às 14:08
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 24 de Junho de 2011
Encontrado barco com quase 5 mil anos na base da pirâmide de Gizé

Foi encontrado um barco milenar na base da Grande Pirâmide de Gizé, no Egipto. Está há 4.550 anos numa câmara subterrânea, escondida pela areia. Tem 40 metros de comprimento e cinco de largura, e é feito de madeira de cedro do Líbano. É o segundo barco descoberto no local. O primeiro barco de Queóps está em exposição num museu ao lado da grande pirâmide.

 

Fonte: RTP Online

sofia s.

publicado por Re-ligare às 14:42
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 14 de Junho de 2011
Livro de historiadora espanhola: Vasco da Gama era "violento e irascível"
Livro de historiadora espanhola

Vasco da Gama era "violento e irascível"

por LusaHoje

Vasco da Gama era "violento e irascível"

O navegador português era "violento, irascível e com muito mau carácter", afirmou à agência Efe a historiadora espanhola Isabel Soler, a propósito do livro "La derrota de Vasco da Gama".

De acordo com o jornal espanhol Publico, o livro é uma tradução para espanhol do documento "Roteiro da primeira viagem de Vasco da Gama", escrito por um tripulante da frota que em 1487 partiu de Lisboa e que empreendeu a expedição à Índia.

A historiadora Isabel Soler, especialista em literatura de viagens do Renascimento, que traduziu o documento e assina o prefácio de "La derrota de Vasco da Gama", traça um retrato pouco simpático do navegador português, mas sublinha que "a viagem portuguesa", os Descobrimentos, foi ao longo de mais de 200 anos "um diálogo e não um monólogo com as culturas" encontradas.

Segundo a historiadora, a expedição de Vasco da Gama supôs "uma ruptura do monopólio" do comércio com o Oriente, dominado pelos italianos, mas o império português foi mais marítimo do que territorial, com excepção do Brasil, onde teve uma presença semelhante à de Espanha no Peru e no México.

Isabel Soler explicou que ao contrário de Cristóvão Colombo, de quem se conhecem os diários de bordo, sobre Vasco da Gama "apenas existe um texto de um biógrafo anónimo, que poderia ser Álvaro Velho", e crónicas de João de Barros ou Damião de Goes. Há ainda "Os Lusíadas", epopeia de Camões sobre "a grande mitificação do navegador português". No entanto, "tanto Vasco [da Gama] como Camões são personagens obscuras que foram manipuladas pela História".

Isabel Soler está actualmente a preparar um livro que "explicará o lado mais ideológico e simbólico da viagem portuguesa'".

 

fonte: diário notícias online

sofia s.

publicado por Re-ligare às 14:40
link do post | comentar | favorito
.Google Analytics
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds